24 julho 2017

Ordem da Proteção Civil é ridícula. Um Trump de pacotilha não faria melhor

Em 2006, o governo pressionou a RTP a censurar a informação sobre os incêndios. Fez censura. Esperava-se que as autoridades tivessem aprendido alguma coisa com essa grosseira tentativa de manipulação da opinião pública.

Não só não aprenderam como a Proteção Civil tenta agora manipular de novo essa informação; é um velho hábito.

O problema é que, desde o primeiro minuto, ninguém acredita na fiabilidade das informações oficiais. Como o desastroso Siresp, vão falhando sucessivamente.

Até chegarmos ao número das vítimas mortais. Neste fim de semana circulavam informações, algumas bastante credíveis, sobre a possibilidade de o número de mortos ser superior aos que constam nos dados oficiais.

A gravidade sem par da acusação, a confirmar–se, é mais do que escandalosa – constitui uma falta de respeito para com todos os portugueses, mas especialmente para com aqueles que sofreram a tragédia de Pedrógão e ainda permanecem abandonados e sem apoio; porém, esconder os mortos e falsear o seu número em nome das sondagens de opinião seria uma indignidade de patife

Francisco José Viegas