13 agosto 2016

Secretário de Estado: "O dispositivo de combate aos incêndios chega a ser exagerado"

Em entrevista ao Expresso Diário, Jorge Gomes afirma que "em alguns períodos, o dispositivo de combate aos incêndios chega a ser exagerado".

Numa altura em que o território nacional continua a ser fustigado por uma vaga de incêndios, o secretário de Estado da Administração Interna defendeu que que "em alguns períodos, o dispositivo de combate aos incêndios chega a ser exagerado".

Numa entrevista concedida ao Expresso Diário, publicada esta sexta-feira, 12 de Agosto, Jorge Gomes garante que o actual dispositivo de combate aos incêndios "está devidamente dimensionado para responder às ocorrências do período de maior incidência de incêndios florestais", embora reconheça haver consciência de que em determinados momentos "o elevado número de ocorrências combinado com a severidade meteorológica determina uma maior dificuldade de supressão de alguns incêndios".

Jorge Gomes revelou que o Governo chefiado por António Costa "decidiu criar um grupo de trabalho interministerial" com o objectivo final de "preparar medidas, nomeadamente na área da prevenção, que serão aprovadas em Conselho de Ministros específico em Outubro".

Afirmando ser "essencial reduzir, de forma muito significativa, o número de incêndios", Jorge Gomes defende que para alcançar esse objectivo é fundamental começar pela "alteração do comportamento dos cidadãos".

Por outro lado, o governante defende que "o planeamento e o ordenamento florestal podem minimizar significativamente a dimensão dos incêndios e as consequências, mas não têm uma relação directa com o número de ocorrências".


Fonte: Jornal de Negócios