16 agosto 2016

Opinião: Gostaria...

Incêndio em Celorico da Beira | 14.08.16
Gostaria que certos governantes do nosso país tivessem o sabor a cinza que muitos bombeiros têm na boca, para não dizerem tanta asneira.

Gostaria que certos políticos do nosso país que gostam muito de passeatas tivessem a sola dos pés tão dorida e tão empolada como muitos bombeiros têm.

Gostaria que muita gente neste país soubesse o que é deitar numa cama fofa depois de 24 ou 48 horas a combater um incêndio florestal e não sentir nenhuma parte do corpo de tão dorido...
E se for preciso 24 horas depois voltar para render os camaradas com um sorriso no rosto e novamente uma vontade desmedida.

Gostaria que certos portugueses que oiço nas televisões a dizer mal dos bombeiros sentissem os olhos vermelhos a arder e a chorar do efeito dos fumos em que só se está bem de olhos fechados...assim, de olhos fechados não viam os bombeiros..ainda bem. Não os merecem.

Gostaria que certos portugueses limpassem os terrenos há volta das suas casas...só para não quererem no verão um carro de bombeiros a defendê-los há porta.

Gostaria que fossemos um povo de memória, não de momentos.
Gostaria que o povo português se indignasse com as condições dos bombeiros.

Gostaria que a sociedade civil se fizesse ouvir e que as perguntas pertinentes sobre o assunto bombeiros fossem feitas a quem de direito.

Gostaria de me enganar e de não voltar a falar sobre isto para o próximo verão...e o próximo...e o seguinte...

Gostaria de ver amanhã nos quartéis por todo o país não águas, barritas, leite e pomadas mas sim fardas, EPI, mangueiras novas, mais cursos florestais.

Gostaria de verdadeiramente ver um país reconhecido não a heróis mas a seres humanos que, vá-se lá saber porquê, quando vão a correr para o quartel a toque de sirene e vestem a farda, se transformam em seres humanos com capacidades praticamente ilimitadas, uma capacidade de resistência e de altruísmo acima do que se possa imaginar. 

Somos simplesmente os BOMBEIROS PORTUGUESES...

Alcides Correia