12 agosto 2016

Mais de 1.600 operacionais combatem sete maiores fogos no continente e na Madeira

OCTAVIO PASSOS/LUSA
Sete grandes fogos florestais estão hoje à tarde a ser combatidos no continente português por mais de 1.500 operacionais, ao mesmo tempo que na Madeira há ainda um foco ativo, que mobiliza mais de 100 elementos.

Os incêndios na região acalmaram com o baixar da temperatura, existindo hoje ainda um foco ativo, mas controlado, na Calheta, e equipas de prevenção no Porto Moniz, a norte, e no Funchal, para evitar reacendimentos.

Quarenta e oito efetivos de quatro corporações da região (Calheta, São Vicente e Porto Moniz, Ribeira Brava e Voluntários Madeirenses) enfrentam as chamas, apoiados por 77 operacionais da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) que foram enviados para a região.

A Proteção Civil lembra que para domingo está prevista a continuação de dias quentes na costa sul da ilha da Madeira, devendo as temperaturas atingir os 29/31 graus.
No continente, a ANPC considerava como “ocorrências importantes”, na sua página, às 15h35, sete incêndios rurais nos concelhos de Águeda, Arouca, Anadia, Caminha, Sever do Vouga, Mondim de Basto e Marco de Canaveses.

O incêndio rural que está a mobilizar mais meios decorre no concelho de Águeda, no distrito de Aveiro, com 393 operacionais, apoiados por 120 meios terrestres e três aéreos. As chamas lavram desde a madrugada de segunda-feira.

Também no distrito de Aveiro, no concelho de Arouca, um fogo com início às 14h35 de segunda-feira está a ser combatido por 326 elementos, 105 viaturas e três meios aéreos.

De acordo com a ANPC, o fogo tem quatro frentes ativas.

Aveiro tem ainda mais dois fogos significativos, em Anadia e Sever do Vouga.

No primeiro concelho, estão 310 operacionais, 96 veículos e quatro meios aéreos no combate às chamas. O fogo tem duas frentes e deflagrou na terça-feira numa zona de mato, cerca das 17:10.

Um incêndio em Sever do Vouga conta com 104 operacionais, apoiados por 29 meios terrestres e dois aéreos. As chamas desde quinta-feira às 23:20.

No concelho de Mondim de Basto, em Vila Real, um incêndio que teve início na madrugada de hoje está também a consumir uma zona de floresta. No local encontram-se 111 elementos, 29 viaturas e um meio aéreo.

O fogo que mobiliza menos meios, da lista dos mais significativos, é em Marco de Canaveses, no distrito do Porto, com 59 operacionais e 17 veículos. O incêndio, que decorre numa área de mato, tem uma frente.

A Proteção Civil destaca na página como “ocorrências importantes” os fogos com duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos, mas apenas contempla os incidentes do continente, já que as regiões autónomas têm serviços próprios nesta área.


Fonte: Observdor.PT