07 janeiro 2015

Incêndio florestal "extremamente perigoso" fora de controlo no sul da Austrália

Um fogo florestal ficou fora de controlo hoje, na região de Adelaide, no sul da Austrália, com as autoridades a advertirem para um dos maiores perigos desde os incêndios devastadores e mortíferos de 1983.

Segundo responsáveis locais, as colinas de Adelaide, conhecidas pela sua produção vinícola, localizadas a nordeste da cidade, enfrentam "um incêndio incrivelmente perigoso", acompanhado de fortes ventos e de elevadas temperaturas, contra os quais está a ser difícil lutar.
"Enfrentamos um fogo extremamente perigoso", declarou o chefe dos bombeiros da Austrália do Sul, Greg Nettleton.
A zona é habitada por cerca de 40 mil pessoas que foram instadas pelas autoridades a abandonar as suas casas o mais rapidamente possível.
Cinco habitações ficaram destruídas, um número que se teme que venha aumentar à medida que os ventos atingem uma velocidade de até 110 quilómetros por hora.
"Precisamente neste momento, os residentes nas colinas de Adelaide estão a ser confrontados com um fogo como já não viam desde os incêndios florestais da Quarta-feira de Cinzas de 1983", afirmou Nettleton.
Em 1983, os violentos incêndios que deflagraram nas regiões da Austrália do Sul e de Victoria fizeram mais de 70 mortos, depois de terem destruído milhares de casas e imóveis.
Em fevereiro de 2009, um "sábado negro" deixou 173 mortos em Victoria, depois de as chamas consumirem mais de 2.000 habitações naquele que foi o pior desastre natural dos tempos modernos na Austrália.

RTP