17 novembro 2014

Proteção Civil faz balanço da época de fogos, a mais baixa dos últimos 25 anos

Relatório provisório indica que, este ano, registaram-se 29 grandes incêndios. O maior fogo ocorreu em Nisa, Portalegre, a 25 de agosto.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) faz hoje uma avaliação da época de incêndios florestais, que este ano registou o número mais baixo de fogos dos últimos 25 anos.

Também a área ardida registou este ano o segundo valor mais baixo dos últimos 35 anos.

O último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) indica que, entre 01 de janeiro e 15 de outubro, os incêndios florestais originaram 19.696 hectares de área ardida, menos 87 por cento do que em igual período de 2013, quando arderam 149.687 hectares.

Este ano registaram-se ainda 7.085 ocorrências de fogo, menos 61,3 por cento do que em 2013, ano que se registou 18.343 incêndios, segundo o ICNF.

O mês de agosto foi o que registou mais área ardida -- 7.484 hectares -, tendo sido o distrito da Guarda aquele com mais área consumido pelas chamas, pouco mais de cinco mil hectares.

O relatório provisório do ICNF indica também que este ano se registaram 29 grandes incêndios que originaram 11.539 hectares de área ardida, tendo o maior fogo ocorrido a 25 de agosto em Nisa, distrito de Portalegre, e percorreu cerca de 2.268 hectares de espaços florestais.

O balanço do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) 2014 vai ser feito pela ANPC, juntamente com a GNR e o ICNF.

Durante a época mais crítica de incêndios florestais, que decorreu entre 01 de julho e 30 de setembro, estiveram mobilizados 9.697 operacionais, 2.027 veículos e 49 meios aéreos, além dos 237 postos de vigia da responsabilidade da GNR.

Fonte: DN