26 novembro 2014

Cabo Verde: Actividades sísmicas diminuíram de intensidade na ilha do Fogo

As actividades sísmicas diminuíram de intensidade e as lavas caminham agora mais lentamente na localidade de Chã das Caldeiras, na ilha do Fogo, mas continuam a ameaçar «engolir» novas casas na povoação de Portela.

O Presidente do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, Arlindo Lima, admitiu esta quarta-feira, 26 de Novembro, em entrevista à rádio pública, que apesar das lavas estarem a caminhar mais lentamente estão a aproximadamente a cinco metros de novas habitações.

Os focos eruptivos emitiam menos lavas e os que expeliam gases perderam força e quase não estão a expelir gases e fumarolas. Apesar dessa situação, o cenário em Chã das Caldeiras é desolador, segundo a agência «Inforpress», numa espécie de «corrida contra relógio» com as pessoas a deslocarem-se de um lado para o outro na tentativa de salvarem os seus pertences, com as ladeiras de Chã das Caldeiras cobertas de electrodomésticos, camas, colchões, cadeira, de entre outros bens.

O Director-Geral das Infra-estruturas, António Nascimento, anunciou que os seus técnicos vão realizar, durante toda a manhã desta quarta-feira, trabalhos de desobstrução de uma via de acesso na localidade de Cova Tina, para facilitar a circulação e permitir o transporte dos bens dos moradores.

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, anunciou o cancelamento da sua participação, no próximo fim-de-semana, na Cimeira da Francofonia em Dacar, no Senegal, dada a situação de emergência por que se passa o país, quando já tinha assumido um compromisso com o Presidente senegalês Macky Sall.

Jorge Carlos Fonseca afirmou que enviará aos seus homólogos que estarão presentes na cimeira um apelo no sentido de apoiarem e ajudarem as populações afectadas pela actividade sísmica.

O Chefe de Estado regozijou-se com a criação do Gabinete de Crise pelo Governo para mobilizar todos os recursos e pediu a conjugação de esforços dos políticos, titulares de órgãos de soberania e cidadãos civis para ultrapassar este momento complicado.

O Primeiro-ministro José Maria Neves chega esta manhã à ilha do Fogo para se inteirar da situação por que passa a população de Chã das Caldeiras.

José Maria Neves, segundo um comunicado do seu gabinete, desloca-se à ilha acompanhado por outras entidades governamentais e com ligação ao sector da protecção civil, para solidarizar-se com a população de Chã das Caldeiras e, ao mesmo tempo, avaliar a situação no terreno.

Do programa consta um encontro com os Presidentes das três Câmaras Municipais do Fogo (São Filipe, Mosteiros e Santa Catarina), seguido de outro encontro com os principais serviços que asseguram a assistência às populações, responsáveis dos Ministérios da Saúde, das Infra-estruturas, da Educação, do Ambiente e do Ordenamento do Território.

No período da tarde José Maria Neves vai visitar os três centros de acolhimento dos desalojados em Monte Grande, Achada Furna e Mosteiros.

É a primeira visita de José Maria Neves à ilha do Fogo após a erupção vulcânica que ocorreu no Domingo, cerca das 10 horas locais (11 horas em Lisboa).

As ligações aéreas para o Fogo continuam canceladas. Neste momento a única via para se entrar ou sair da ilha é a fluvial.

(c) PNN Portuguese News Network