20 setembro 2014

Várias explosões em pirotecnia de Rio de Moinhos causam dois feridos

Duas pessoas ficaram feridas, sem gravidade, após uma explosão na fábrica de pirotecnia G.J.R, em Jugueiros, Rio de Moinhos, Penafiel, na mesma empresa em que morreu um homem, em janeiro, também numa explosão. Outras explosões seguiram-se entretanto, por razões que ninguém consegue explicar.


A primeira explosão ocorreu pouco após as 8 horas da manhã desta sexta-feira e ouviu-se a quilómetros de distância da G.J.R. Os dois feridos, um homem e uma mulher, foram transportados ao hospital do Vale do Sousa, em Penafiel. Outras duas pessoas foram atendidas no local, em stress com o abalo.

Cerca das 9 horas, sensivelmente uma hora após a primeira explosão, seguiram-se outras explosões, sem causar mais feridos, e ergueu-se uma nuvem de fumo negro na zona do paiol.

Muitas pessoas estavam já no edifício da fábrica, alguns a tentar perceber junto da administração o que tinha sucedido, quando se sentiram outras explosões, com toda a gente a fugir para o exterior da fábrica. Às 9.40 horas ainda se ouviam explosões esporádicas.

Segundo apurou o JN, a primeira explosão ocorreu num armazém da linha de produção que estava fechado no momento do incidente. Não havia, sequer, qualquer trabalhador no local. Os feridos estavam próximos e sofreram, apenas, o impacto da explosão nos ouvidos.

De acordo com um testemunho, a primeira explosão ouviu-se a pelo menos três quilómetros. "Às 8.13 horas, sentiu-se um enorme abalo no vale, entre Oldrões e Entre-os-Rios", contou ao JN o penafidelense Carlos Cruz.

Segundo o testemunho deste leitor, a explosão "ultrapassa o nível de intensidade sentido" do incidente de janeiro, "abrangendo freguesias como São Vicente, Oldrões, Rio de Moinhos, Eja".

As consequências é que foram bem menos graves do que a explosão ocorrida a 23 de janeiro, que causou a morte de um homem. A vítima mortal, com cerca de 40 anos, estava a trabalhar no paiol da fábrica quando ocorreu a explosão, cerca das 10 horas da manhã, tendo sido projetada cerca de 20 metros.

Uma representante da empresa disse que as instalações cumprem todas as condições de segurança.

Fonte: JN