02 setembro 2014

Mais de 320 operacionais combatem cinco fogos, quatro dos quais na Guarda

Mais de 320 operacionais combatiam às 16:30 cinco incêndios em Portugal Continental, quatro dos quais no distrito da Guarda e o quarto no distrito de Vila Real, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

No concelho de Almeida, Guarda, as chamas que deflagraram às 12:42 numa zona de floresta estão a ser combatidas por 93 operacionais.
No fogo, com uma frente ativa, estão ainda 25 veículos e dois aviões bombardeiros.
Na localidade de Teixeira, concelho de Seia, também no distrito da Guarda, um incêndio com três frentes ativas que lavra numa zona de mato desde as 13:01 está a ser combatido por 60 homens, ajudados por 17 veículos, um helicóptero e dois aviões bombardeiros.
Cinquenta e sete operacionais lutam contra as chamas que deflagraram às 12:47 na localidade de Alvoco da Serra, também no concelho de Seia, apoiados por 15 veículos e dois helicópteros.
Em declarações à Lusa, o vereador da Câmara Municipal de Seia com o pelouro do Ambiente, Luciano Ribeiro, disse que os dois incêndios que lavram na área da Serra da Estrela não estão a ameaçar habitações.
Segundo o autarca, os incêndios "estão afastados um do outro, progredindo o de Teixeira em direção a Vide e o de Alvoco da Serra em direção a Outeiro da Vinha".
As chamas progridem em encostas e no cimo de um monte, "numa zona que tem sido intervencionada" pela autarquia, comissões de baldios e Juntas de Freguesia em termos de abertura de aceiros para a defesa da floresta, observou.
"Vamos ver se o trabalho de prevenção resulta", disse o autarca indicando que o acidentado do terreno, o vento e o muito calor que se fazem sentir na zona, estão a dificultar o trabalho dos meios de combate que estão no terreno.
Ainda no distrito da Guarda, um outro fogo deflagrou às 14:17 no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, estando a ser combatido por 66 operacionais, 15 veículos e dois helicópteros.
Um quinto incêndio lavra no concelho de Vila Real desde as 14:25. O fogo já foi dado como dominado e está a ser combatido por 63 operacionais, 13 veículos, dois helicópteros e dois aviões bombardeiros.

Fonte: RTP