04 agosto 2014

Flavienses com 18 bombeiros

Demitiram-se 34 dos 52 bombeiros do corpo ativo. Falam em situação "insustentável".

As fardas e capacetes foram sendo retirados aos poucos do quartel dos Bombeiros Voluntários Flavienses. O último grupo dos 34 bombeiros que se demitiram em rota de colisão com a Direção da Associação, saiu após as 23h59 de anteontem.

No exterior, bombeiros e amigos juntaram-se numa vigília que terminou em confrontos entre os demissionários e os que apoiam a Direção.

"A situação que se vivia atualmente neste corpo de bombeiros era insustentável, com pessoas a serem perseguidas e ameaçadas", referiu o porta-voz dos bombeiros demissionários, sem especificar. 

Os bombeiros acabaram por apresentar o pedido de passagem à reserva, uma vez que a Direção decidiu manter-se no cargo.

"Demos um prazo à senhora presidente para se demitir e, como ela não o fez, saímos nós", explicou ao CM António Duarte.

O comandante dos Bombeiros Flavienses já tinha renunciado ao cargo, acabando por ser seguido por 34 dos 52 elementos do corpo ativo.

Desde ontem os Bombeiros Flavienses asseguram apenas os serviços mínimos, passando o restante serviço a ser assegurado pelo corpo de Salvação Pública de Chaves.

Vários autarcas já manifestaram a sua preocupação. A direcção não se pronunciou.


fonte: Correio da Manhã