16 julho 2014

POSIT as 16h15: Três Bombeiros Feridos, um em Estado Grave

De acordo com o jornalista da TVI, Miguel Cabral, no local, incêndio feriu três bombeiros, um deles em estado grave

Um bombeiro da corporação de Miranda do Douro ficou ferido, esta quarta-feira, quando a viatura em que seguia uma equipa de combate a um incêndio em Macedo de Cavaleiros foi consumida pelas chamas, informou a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Em declarações à Lusa, o adjunto de operações nacional, Carlos Guerra, contou que um veículo de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros (CB) de Miranda do Douro foi consumido pelo fogo, que deflagrou ao início da tarde de hoje na zona de Cortiços, no concelho de Macedo de Cavaleiros, Distrito de Bragança.

Do acidente, segundo ainda aquele responsável, resultaram ferimentos num bombeiro de Miranda do Douro, que ficou com «queimaduras ligeiras, de primeiro grau, e uma fratura numa perna».

O bombeiro foi transportado para o hospital de Macedo de Cavaleiros e transferido para o de Bragança.

No mesmo incêndio, segundo ainda a fonte, três bombeiros de Macedo de Cavaleiros tiveram de receber assistência no centro de saúde local por inalação de fumos.

Já de acordo com o jornalista da TVI, este incêndio feriu três bombeiros, um deles em estado grave. Miguel Cabral adiantou ainda que «estão cortadas duas vias municipais e as temperaturas estão muito altas» no local. Considerado o «maior de 2014», com duas frentes ativas, este incêndio está muito próximo de aldeias e casas, locais onde os meios foram reforçados.

O incêndio deflagrou por volta das 13:00 numa zona de mato, encontrando-se no local, por volta das 15:30, quatro meios aéreos pesados e dois ligeiros e mais de 90 operacionais apoiados por 27 viaturas.

A Proteção Civil nacional garante que não há habitações em risco.

Já o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno, que se encontra no local e que é o responsável pela Proteção Civil municipal, adiantou à Lusa que a existência de um edifício onde funciona uma carpintaria na zona era o principal motivo de preocupação no combate.

Este incêndio é o primeiro incêndio com alguma relevância deste verão no distrito de Bragança e o único que constava, pelas 15:30 na página da Intente da Autoridade Nacional da Proteção Civil.


fonte: TVI