30 julho 2014

Bombeiros testam botas mais resistentes ao fogo

Cinco corporações de bombeiros da região Centro começam hoje a testar botas com "elevada resistência" ao fogo, que serão produzidas por uma fábrica de calçado nacional, disse hoje à agência Lusa o investigador Xavier Viegas.

A Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), da Universidade de Coimbra (UC), dirigida pelo professor Domingos Xavier Viegas, vai acompanhar o "teste operacional" das botas, que são hoje distribuídas aos 10 bombeiros envolvidos no estudo.

"As botas foram sujeitas a um conjunto de testes realizados pela ADAI, com vista a avaliar a integridade do calçado dos bombeiros, mesmo quando estes tenham de percorrer ou permanecer em solo muito quente", segundo uma nota daquela instituição científica.

A empresa Lavoro, que produz calçado profissional há mais de 30 anos, entrega às 10:30, no Laboratório de Aerodinâmica Industrial da UC, as "botas protótipo" que desenvolveu para "minimizar os riscos associados à missão de combate" aos fogos florestais.

"Infelizmente, os bombeiros portugueses não têm calçado em condições", adequado ao combate de fogos florestais, disse à Lusa Xavier Viegas.

Em colaboração com o fabricante, a ADAI, que tem vindo a estudar o aperfeiçoamento do novo modelo de botas, "pretende incorporar algumas das lições retiradas de acidentes ocorridos com bombeiros" e contribuir para melhorar a segurança destes operacionais.

Por seu turno, a Lavoro quer "dar um contributo válido para mitigar os casos em que os bombeiros colocam em risco a sua integridade física por utilização de calçado profissional inadequado".

"Fazia todo o sentido disponibilizarmos também uma bota capaz de dar resposta aos maiores desafios destes profissionais, como caminhar sobre material incandescente durante as operações de supressão de incêndios florestais", referiu Ricardo Valentim, responsável da empresa.

Cada um dos dez elementos de corporações de bombeiros que colaboram habitualmente com a ADAI (Sapadores de Coimbra, Voluntários de Coimbra, Municipais da Lousã, Voluntários de Cantanhede e Voluntários de Castanheira de Pera) vai utilizar um par de botas nos próximos meses, as quais poderão ainda ter mais aperfeiçoamentos.

Responsáveis da ADAI acompanharão estes bombeiros na sua atividade, "com vista a obter indicações que permitam avaliar e melhorar o desempenho desta importante peça de equipamento".

No âmbito de outro projeto para melhorar a segurança dos bombeiros, a ADAI já estudou "sistemas de proteção" a serem instalados nas viaturas de combate a incêndios, tendo ainda efetuado negociações com um fabricante de fatos, com o mesmo objetivo.

Fonte: DN