03 junho 2014

Só em Moura já arderam 100ha e ainda não atingimos a época de maior risco de incêndios

Os incêndios florestais são uma das principais catástrofes naturais em Portugal. Constituem uma fonte de perigo para as pessoas e bens, além de causarem danos ambientais. 

Tal como o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Moura já tinha dito à Planície, as bermas não foram limpas, os olivais não foram gradados, o que provoca maiores dificuldades em dominar os incêndios. 

Só em Moura já arderam cerca de 100ha de seara e pasto.

As causas são suspeitas, porque há pelo menos 10 focos diferentes, na estrada sucessivos, tal como o incêndio que teve lugar na Atalaia Magra um local onde ninguém vai, tendo ardido 300m2.

Sobre o incêndio no Airoso, Francisco Santos sublinha que foi um fogo que saiu caro ao erário público, pois envolveu muitos meios.Arderam cerca de 70ha e tudo indica que se iniciou devido a uma máquina agrícola, mas o estranho é que desde que é propriedade de uma empresa espanhola há 6 anos seguidos que há incêndios. 

Não se sabem as causas, mas envolveu muitos meios, 5 viaturas de Moura, 3 de Mourão, 1 de Serpa e 1 de Barrancos, o que sai muito dispendioso. 

Tudo indica que a GNR e a Policia Judiciária já andam no terreno.


fonte: Radio Planicie