27 maio 2014

Portugueses estão protegidos contra surto de sarampo

Os portugueses estão protegidos contra a eventual importação de casos de sarampo de Angola, disse ao DN o Diretor-Geral da Saúde, Francisco George, já que a atual cobertura vacinal "reduz o risco de transmissão. 

Em Angola já morreram onze das 700 pessoas infetadas com sarampo desde janeiro, segundo a Organização Mundial da Saúde.O município de Kuito apresenta a situação mais preocupante naquela província, com um total de 500 pessoas infetadas por sarampo nos primeiros cinco meses deste ano.

Francisco George refere que não há motivos para preocupação, porque "Portugal está protegido pelo programa de vacinação, com uma taxa de cobertura de quase 100%. Por isso, a probabibilidade de haver um surto é reduzida. Mesmo que surja um caso importado, não há hipótese de se formar uma cadeia de transmissão".

Desde que foram identificados casos na Europa, Portugal apertou também os cuidados de forma a travar eventuais transmissões. "Temos boas coberturas na primeira, mas também na segunda dose de vacina, o que é muito importanrte. E temos uma ótima relação com o INSA e com outras autoridades de saúde, de forma a que, havendo um caso diagnosticado, se investigue uma eventual transmissão às pessoas com quem esteve em contacto", acrescenta Graça Freitas, a subdiretora-geral da Saúde.

Caso haja situações de proximidade de pssoas não vacinadas, devem logo vacinar-se. O mesmo acontece com eventuais viajantes para Angola, que devem vacinar-se caso não estejam protegidos.

Fonte: DN