14 maio 2014

OMS aponta depressão como principal causa de doença nos adolescentes

Um estudo publicado esta quarta-feira pela Organização Mundial de Saúde sobre a saúde dos adolescentes refere que a depressão é o maior handicap e causa de doença entre os adolescentes dos 10 aos 19 anos. Já as três principais causas de morte são "os acidentes de estrada, o SIDA e o suicídio".

Muitos dos problemas de saúde entre os jovens na faixa etária estudada estão ligados ao tabaco, ao consumo de drogas e de álcool, ao SIDA, à saúde mental, à nutrição, à sexualidade e à violência diz a OMS.

Para os especialistas da Organização Mundial de Saúde a adolescência é um momento importante na vida para fixar as bases de uma boa saúde na vida adulta. Muitas das doenças não-transmissíveis têm início neste período.Certos estudos demonstram que as pessoas com problemas mentais apresentam os primeiros sintomas a partir dos 14 anos de idade. De acordo com a OMS, se os adolescentes fossem tratados a tempo, isso poderia prevenir as mortes e evitar "sofrimentos uma vida inteira."

A OMS recomenda a todos os países que adotem políticas no sentido de fazer face a estes probemas entre os adolescentes.

"O mundo não presta atenção suficiente à saúde na adolescência" afirma a dra Flavia Bustreo, vice-diretora-geral para a Família, Mulheres e Saúde Infantil.

"Esperamos que este relatório foque mais a atenção nos problemas de saúde dos jovens dos 10 aos 19 anos" acrescenta a responsável.

A principal causa de morte entre os adolescentes a nível global é agora o SIDA e está a subir, sobretudo nas regiões africanas.

Além da depressão, as principais doenças entres os adolescentes são os ferimentos resultantes de acidentes de estrada, a anemia, o SIDA, a auto-mutilação, os problemas de ossos, a diarreia, a asma e as doenças respiratórias.
Acidentes, SIDA e suicídio
As principais causas de morte na adolescência são os acidentes de estrada o SIDA, o suicídio, as doenças pulmonares, a violência, a diarreia, o afogamento, a epilepsia, os problemas de endocrinologia e as doenças do sangue.

Em 2012 morreram em todo o mundo 1,3 milhões de adolescentes, 330 por dia em acidentes de estrada, três vezes mais rapazes do que raparigas.

A primeira causa de morte entre as raparigas é o suicídio, sendo a segunda o parto, entre adolescentes dos 15 aos 19 anos. Apesar de tudo, a morte devido a complicações durante o parto, desceu significativamente no Sudoeste Asiático, no Médio Oriente e em África.

De acordo com a OMS 11% de todos os nascimentos a nível global envolvem mães adolescentes entre os 15 e os 19 anos (foto: Faisal Mahmoud/Reuters)

De acordo com dados da OMS, há 49 nascimentos em média por cada 1000 raparigas entre os 15 e os 19 anos e 11% de todos os nascimentos a nível mundial envolvem raparigas nesta mesma faixa etária.

As diferenças nesta taxa entre países são muito grande, indo de um a 229 nascimentos por cada mil raparigas, com a maior parte dos nascimentos a suceder em países pobres ou de rendimento médio. Uma das prioridades da OMS é permitir o acesso a contracetivos a todas as jovens entre os 15 e os 19 anos de idade, para fazer baixar as taxas de nascimento e de mortalidade no parto.

A diarreia e as infeções pulmonares são por seu lado a segunda e quarta causa de morte entre os jovens dos 10 aos 14 anos.

Combinadas com a meningite são resonsáveis por 18% das mortes nesta faixa etária, um decréscimo ligeiro face aos anteriores 19%.

Um dado positivo é o decréscimo dos fumadores entre os adolescentes, sobretudo nos países mais desenvolvidos, tendência seguida noutros países de desenvolvimento médio ou fraco.

A OMS revela ainda que um adolescente em cada quatro faz suficiente exercício físico, pelo menos uma hora por dia e que, em certos países, um adolescente em cada três é obeso.

Este é o primeiro relatório da OMS dedicado exclusivamente aos problemas de saúde dos adolescentes e resulta de dados fornecidos por 109 países.

Fonte: RTP