27 maio 2014

Muitas prendas no aniversário dos Bombeiros Voluntários de Lordelo

Corporação festejou 44 anos ao serviço da população

Os Bombeiros Voluntários de Lordelo celebraram 44 anos com vitalidade. Na manhã do último domingo, esta corporação do concelho de Paredes comemorou o aniversário com condecorações, promoções e a nomeação de um novo adjunto de comando.

A instituição aproveitou a efeméride também para apresentar novas viaturas.

Pedidas obras no quartel
Para o comandante Pedro Alves, os últimos 12 meses não foram "um ano qualquer" para os Bombeiros Voluntários de Lordelo. "Foi um ano de muitos trabalhos", afirmou antes de fazer um balanço dos cinco anos que leva como líder dos voluntários lordelenses. "A minha maior prioridade foi sempre a formação, principalmente na área pré-hospitalar. Nesta área foram dados saltos importantes", referiu.
No domingo, perante uma parada composta por bombeiros avisados para tempos que "não se adivinham fáceis", Pedro Alves falou, igualmente, do futuro para dizer que pretende transformar Lordelo num Posto de Emergência Médica, celebrando para o efeito um protocolo com o Instituto Nacional de Emergência Médica. Um novo autotanque e o alargamento do quartel foram outros dos objectivos definidos pelo comandante.
Estas ambições foram partilhadas pelos órgãos sociais da associação humanitária. "Está já em mente o aumento do quartel, sobretudo no que diz respeito ao parque de estacionamento, que já não consegue albergar todas as viaturas", confirmou o presidente da Assembleia-Geral, Filipe Carneiro, num discurso secundado pelo presidente da direcção, Manuel Costa.
Em representação da Câmara Municipal de Paredes, o recém-nomeado vereador da Protecção Civil ouviu e prometeu colaborar. "O apoio que o município tem dado é para manter e, se possível, para melhorar, afirmou Manuel Fernando Rocha.

"Bombeiros não devem ser esquecidos"
Em Lordelo, os representantes da Federação de Bombeiros do Distrito do Porto (FBDP) e da Liga de Bombeiros Portugueses aproveitaram o aniversário da corporação local para pedir mais atenção para os bombeiros. "Normalmente, só se fala de bombeiros quando há problemas", afirmou Adão Costa, da FBDP. "Os bombeiros de Portugal estão 365 dias, 24 horas por dia, ao serviço das populações. Não devem ser esquecidos", acrescentou Gomes da Costa, da Liga de Bombeiros. "Cada mulher e homem bombeiro deve ter o reconhecimento de toda a população", salientou ainda o mesmo responsável.

Corporação tem novo adjunto de comando
Bruno Filipe Nunes Leal é o novo adjunto de comando da corporação de Lordelo. Com 26 anos e bombeiro desde 2006, o jovem recebeu as insígnias na manhã de domingo, altura em que também ouviu do comandante Pedro Alves palavras de confiança.
Com esta nomeação, os Bombeiros Voluntários de Lordelo passam a contar com uma estrutura de comando composta por um comandante e dois adjuntos.

Condecorações
Crachá de Ouro
- Chefe António Ferreira da Silva
Serviços distintos – Grau Ouro
- Chefe António Almeida Coelho
- Chefe Augusto Ribeiro da Silva
- Chefe António Almeida Manso
Benemérito
- Fundação A Lord
Promoções
- 16 estagiários promovidos a bombeiros de 3ª
- 1 bombeiro de 3ª promovido a bombeiro de 2ª
- 8 bombeiros de 2ª promovido a bombeiros de 1ª

Novas viaturas apresentadas
Como prenda de aniversário, os Bombeiros Voluntários de Lordelo receberam várias viaturas. Uma delas é uma ambulância avaliada em 62 mil euros, verba que foi comparticipada em parte pela Fundação A Lord. O restante montante foi suportada pela associação humanitária, que também pagou integralmente outras duas viaturas para o transporte de doentes não urgentes. Cada um destes carros custou cerca de 40 mil euros.
Menos dispendiosa para os cofres da instituição foi uma Nissan Navara oferecida pela empresa AM Classic, que será utilizada pela direcção e comando em deslocações oficiais.
Mostrado foi ainda um camião oferecido pela Câmara Municipal de Paredes. Este pesado vinha sendo utilizado no transporte de contentores de lixo, mas será transformado num autotanque logo que a corporação tenha disponibilidade financeira. "São necessários 60 mil euros, que vamos tentar angariar com donativos. Este carro irá substitui um outro com 33 anos de serviço", referiu o comandante Pedro Alves.

Fonte: Verdadeiro Olhar