13 maio 2014

MAI: Câmaras falham equipamento de bombeiros

O ministro da Administração Interna lamentou ontem, em Amares, que muito poucas comunidades intermunicipais (CIM) tenham aproveitado o financiamento disponibilizado pelo Governo para a aquisição de equipamento de protecção individual de bombeiros.

Na cerimónia de entrega às corporações de bombeiros de cinco distritos do norte do país de rádios portáteis para operação na Rede SIRESP – Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal, Miguel Macedo referiu que, em Março de 2013, foi lançada uma linha de financiamento para a aquisição, por parte das CIM, de equipamento de protecção individual, sendo que, passado mais de um ano, muito poucas autarquias concretizaram esse apoio às corporações de bombeiros.

Perante ao alheamento das CIM, o governante anunciou a abertura de um concurso público por parte da Autoridade Nacional de Protecção Civil, no valor de sete milhões de euros, para a compra do equipamento de protecção pessoal até ao final do ano.

"Infelizmente não vão chegar em tempo útil às corporações neste Verão”, constatou Miguel Macedo.Presente ontem na entrega dos equipamentos SIRESP, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Soares, já no início de Abril alertou que os ‘soldados da paz’ podiam vir a enfrentar a época de fogos sem o necessário equipamento de protecção individual, acusando as comunidades intermunicipais de não terem agido a tempo.

Em Março último, em Santarém, num encontro com o ministro Miguel Macedo, responsáveis de corporações de bombeiros, entre os quais o comandante dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Duarte Ribeiro, admitiram ter sido um erro a entrega do concurso para equipamento de protecção individual às CIM por falta de conhecimento técnico destas para assumir um concurso dessa natureza.

O lamento deixado ontem pelo ministro da Administração Interna no quartel dos Bombeiros Voluntários de Amares foi apresentado depois de o presidente da câmara municipal local, Manuel Moreira, ter garantido que “as câmaras têm estado ao lado dos bombeiros” e que “se não fosse o apoio financeiro e logístico” destas, “muitas corporações de bombeiros tinham problemas”.

Nove mil terminais SIRESP até final do ano reforçam capacidade operacional e segurança

O ministro da Administração Interna, anunciou ontem que as corporações de bombeiros vão receber, até ao final de Maio, 2600 novos equipamentos portáteis de comunicações (SIRESP) para reforçar a segurança no teatro das operações. “Estes terminais de comunicação são muito importantes do ponto de vista operacional e da segurança das operações”, salientou Miguel Macedo na sessão de entrega aos corpos de bombeiros dos cinco distritos do Norte de 736 daqueles novos equipamentos portáteis.

O ministro revelou que, até ao final do ano, serão distribuídos pelas corporações do país mais de 9 000 terminais de comunicação, uns fixos, outros móveis, pelo que “os bombeiros ficarão com uma capacidade de comunicação completamente diferente”.

Também para o reforço da segurança, o ministro destacou o guia de bolso elaborado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, com “regras básicas que todos devem seguir no teatro das operações”.

Perante representantes das corporações de bombeiros da região Norte, o governante destacou que, “em tempo de vacas magras, estamos a promover um investimento no reforço da segurança dos bombeiros que não tem comparação com o passado”.


Fonte: Correio do Minho