02 maio 2014

Homem morre sem socorro do INEM por falta de médicos

Um homem de 39 anos morreu, na segunda-feira de manhã nas Caldas da Rainha, vítima de hemorragias e de uma paragem cardiorrespiratória. Apesar de a mulher da vítima ter ligado ao 112, que ativou a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do INEM, a ambulância não saiu para socorrer o homem. Em causa, escreve o Diário de Notícias, a ausência de um médico para tripular a viatura.

Estalou uma nova polémica com o INEM e a falta de médicos para tripular as viaturas de emergência.

Um homem de 39 anos morreu, na passada segunda-feira no Centro Hospitalar das Caldas da Rainha. A mulher da vítima, enfermeira de profissão que encontrou o marido em casa já com hemorragias, alertou o 112 que acionou a VMER mas por falta de médico teve de ser uma ambulância dos bombeiros a socorrer o homem.

Transportado para o hospital das Caldas da Rainha, a vítima acabou por morrer.

Ao Diário de Notícias, um médico do hospital confirmou que “a VMER do Hospital das Caldas terá estado parada duas horas, coincidido com este pedido de socorro, que foi entre as oito e as nove da manhã”.

“Às oito tinha saído um médico que tinha atividades no hospital às nove e não podia prolongar o turno. Para preencher a lacuna houve um médico que se disponibilizou, mas que só chegou depois do sucedido”, referiu a mesma fonte hospitalar.

Fonte oficial da instituição médica também confirmou a ausência de um médico para tripular a VMER: “Lamentavelmente, na manhã do dia 28 de abril, a VMER das Caldas da Rainha esteve inoperacional por um período de cerca de duas horas, entre as 08h e as 10h00, por falta de médico. O óbito foi confirmado na urgência”.

Fonte: Notícias ao Minuto