27 maio 2014

ENTIDADES UNIDAS NA DEFESA DA NOSSA FLORESTA

Baião, o concelho do distrito do Porto com maior percentagem de áreas verdes e florestais (70 por cento do território concelhio), vai dispor este verão de uma abrangente e inovadora rede de Deteção, Vigilância e Alerta contra os fogos florestais. Este dispositivo vai funcionar entre 01 de julho e 15 de outubro.
Esta rede de contacto e de alerta rápido vai contar com cerca de 80 elementos das entidades desportivas, culturais e sociais do concelho, das duas corporações de bombeiros existentes no município, da GNR, da Câmara Municipal de Baião e das autarquias de freguesia.

Sempre que estes elementos detetarem informações relevantes acerca de fogos florestais, a sua função é contactarem imediatamente com as forças de proteção civil municipal. A medida visa tirar partido do profundo conhecimento que estes elementos possuem do relevo, da organização territorial e das práticas sociais do concelho.

A medida foi incluída no Plano Operacional Municipal de Defesa da Floresta aprovado a 07 de maio pela Comissão Municipal de Defesa da Floresta de Baião. Neste plano estão contidos todas as medidas e recursos humanos e materiais destinados à vigilância, primeira intervenção, combate e rescaldo de incêndios florestais.

Nesta reunião foi ainda agendada para o dia 16 de maio uma reunião de preparação da próxima época de fogos florestais entre os elementos da proteção civil municipal – GNR, Bombeiros e Gabinete Técnico Florestal – e os 14 presidentes de junta de freguesia do concelho.

A reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta foi presidida pelo vereador da Câmara Municipal de Baião, José Lima e contou com a presença do representante dos presidentes de junta, Filipe Fonseca, do comandante da GNR de Baião, José António Gomes, dos responsáveis dos corpos de bombeiros de Baião e Santa Marinha do Zêzere, José Costa e Márcio Vil, dos técnicos do Gabinete Técnico Florestal da autarquia, José Manuel Ribeiro, Luciana Pinto e Francisco Mota, dos representantes da Associação Florestal de Entre Douro e Tâmega, do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e do agrupamento de empresas AFOCELCA, respetivamente Pedro Alves, Silvino Sousa e Isidro Costa e do representante das associações de caçadores do concelho, Rui Freixo.



Fonte: http://www.cm-baiao.pt/