14 maio 2014

Combate a fogos recebe reforços


Incêndio na encosta sul da Picota, Monchique, mobilizou 27 bombeiros no dia em que foi apresentado Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais. 

No dia em que foi apresentado o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para a região do Algarve, para 2014, um incêndio num eucaliptal, na serra de Monchique, mobilizou ontem, durante a tarde, oito veículos com 27 elementos dos Bombeiros de Monchique, Lagoa e Silves. Ao todo, ardeu perto de 1 hectare na encosta sul da Picota, mas a rápida resposta dos bombeiros evitou que o incêndio, numa zona de acessos difíceis, alastrasse ainda mais. Segundo Rui Lopes, dos Bombeiros de Monchique, "se esta situação se verificasse no pico do verão teria sido muito complicado". O fogo, cujas causas ainda estão a ser apuradas, poderá ter tido origem num problema com um cabo de eletricidade. Acabou por ser extinto ao final da tarde. Também ontem, ficou a saber-se que, no âmbito do DECIF, o Algarve vai contar este ano com mais um helicóptero, a operar em Loulé, para reforço ao ataque inicial a incêndios - que se junta a três sedeados em Monchique, Cachopo e Beja. Além disso, na fase Charlie, de 1 de julho a 30 de setembro, há um reforço de 17 bombeiros e 38 militares do exército em relação a 2013. Nessa fase, vão estar no terreno 489 operacionais das várias forças de segurança. Para o comandante distrital da Proteção Civil, Vaz Pinto, "os meios nunca são os ideais", tendo em conta que "a população praticamente triplica no verão". Porém, "o dispositivo é adequado com base no histórico de ocorrências na região", conclui.

Fonte: CM