21 abril 2014

Coreia do Sul: Número de mortos sobe para 64, quatro tripulantes detidos

As autoridades sul-coreanas resgataram mais cinco corpos de vítimas do naufrágio da passada quarta-feira de um ferry com 476 pessoas a bordo. A presidente do país disse que os actos do capitão do navio são equivalentes a um “homicídio”.

Dos 476 passageiros que seguiam a bordo, incluindo mais de 300 estudantes do ensino secundário, 174 foram resgatados logo após o acidente e 238 continuam desaparecidos. Por isso, os mergulhadores das equipas de resgate continuam em operações complexas para ter acesso ao interior do navio submerso.

Foram detidos nesta segunda-feira mais quatro tripulantes do ferry, além do capitão e dos outros dois membros da tripulação que já haviam sido detidos sob a acusação de negligência e abandono do navio com passageiros em risco.

A Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, qualificou o comportamento do capitão de um "acto de assassínio". "A actuação do capitão e de alguns membros da tripulação é completamente incompreensível, inaceitável e equivalente a assassínio", afirmou, prometendo um esforço por parte do Estado em apurar responsabilidades e “responsabilizar criminalmente” os culpados pela tragédia.

AP/SOL