27 abril 2014

Ação de treino, no terreno, mobiliza operacionais do DECIF

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) irá promover no próximo dia 28 de abril, 2.ª feira, pelas 11 horas, na localidade de Almeidinha-Bairro do Fojo, concelho de Mangualde (coordenadas geográficas WGS84: N 40º36’15’’-W 007º43’25’’), distrito de Viseu, um treino operacional/formação, envolvendo operacionais que integram o DECIF – Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais.

Esta demonstração prática e de terreno, que contará com a presença do Secretário de Estado da Administração Interna, João Almeida, tem como objetivo consolidar conceitos e procedimentos operacionais, no âmbito do planeamento operacional efetuado pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS), ao nível Estratégico, Tático e de Manobra.

Esta ação de formação/treino operacional desenvolve-se a partir de um cenário fictício de incêndio florestal, a onde serão criados diversos cenários que proporcionarão às forças envolvidas, o desenvolvimento de ações práticas de estabelecimento de meios de ação e supressão de incêndios, transposição de obstáculos, com recurso à utilização de ferramentas manuais e mecânicas – abertura de faixas de contenção, incluindo a mobilização de uma máquina de rasto.

A ANPC, numa estratégia de constante melhoria, tem vindo a apostar de forma sustentada na qualificação e competências dos recursos humanos, através de ações muito específicas de treino e formação destinadas aos operacionais que integram o DECIF.

Este ano, estas ações pretendem abranger um total de 4.021 operacionais, envolvendo 182 ações de treino operacional.

Operacionais de múltiplas estruturas, serviços e agentes de proteção civil de todos os distritos do continente integram estas ações.

A formação ministrada e o treino exercitado abarcam diversas valências de índole operacional, destacando-se, entre outras, a utilização de máquinas de rasto em incêndio florestal (120 formandos), a utilização de ferramentas manuais (580), ferramentas mecânicas – motosserras (200), a organização de salas de operações e comunicações (40), de sistema de gestão das operações – Nível 1 (1005), de sistema de gestão das operações – Nível II (471), comando e controlo de unidades de reforço (600) e a preparação dos Militares das Forças Armadas para ações de consolidação da extinção de incêndios (1305).

Recordamos que a par da formação técnica e pedagógica dos bombeiros portugueses, da responsabilidade da Escola Nacional de Bombeiros, é preocupação da ANPC incrementar este tipo de ações, destacando a importância do treino, da partilha de conhecimento e do “saber fazer”, no reforço da preparação dos operacionais que integram o Dispositivo.