04 março 2014

Mar destrói costa e deixa dois feridos

Mar agitado invadiu o litoral a norte de Lisboa e provocou estragos em várias localidades.

Uma idosa de 73 anos estava com o marido e a filha junto à praia do Cantinho, em Esmoriz, Ovar, quando foi arrastada pelas ondas, às 16h00 de ontem. "A senhora foi embrulhada no mar, engoliu água e ficou com hipotermia", referiu Miguel Gomes, dos Bombeiros de Esmoriz, que levaram a idosa ao hospital. 

As ondas gigantes escavaram a escarpa junto ao parque de campismo de Cortegaça, e obrigaram ao desalojamento das sete famílias que vivem nas rulotes mais próximas do mar há 30 anos. Uma casa contígua ficou em risco de derrocada. Já no Furadouro, o avanço da água levou a Câmara de Ovar a investir em obras de emergência. "Espero que seja o ponto limite para ser feita a intervenção que há tanto se espera", disse o autarca Salvador Malheiro. Em Caminha, o mar derrubou 50 metros do paredão da praia de Moledo, onde um bar corre risco de derrocada. O muro resistiu durante 60 anos à força das águas. Nas marginais do Porto, Matosinhos e Vila Nova de Gaia, o mar galgou os areais, como aconteceu na praia da Leirosa, Figueira da Foz. "O mar entrou pelas dunas e chegou aos quintais", referiu Elísio Borges, dono de um terreno de cultivo.

Mais a sul, uma mulher caiu ao mar na praia da Poça (Cascais) e teve de receber assistência hospitalar. Na Caparica, o paredão teve mesmo de ser interdito à circulação.

Fonte: CM