18 março 2014

Duarte Caldeira: Bombeiros Lusófonos

Em Outubro de 2007 os oito países de língua portuguesa formalizaram, em Lisboa, a criação de uma organização designada União dos Bombeiros dos Países de Língua Portuguesa (UBPLP).

A criação da UBPLP começou dois anos antes, quando da realização do primeiro Encontro dos representantes dos Bombeiros dos países lusófonos, organizado pela Liga dos Bombeiros Portugueses, nas instalações da Escola Nacional de Bombeiros. Neste importante fórum, os participantes concluíram unanimemente pela urgência da criação de uma estrutura que dinamizasse a cooperação multilateral, no domínio da Protecção Civil e dos Bombeiros.

Assim e após o intenso trabalho desenvolvido, nomeadamente pela LBP, a UBPLP foi institucionalizada tendo como principal objectivo “ Contribuir para o desenvolvimento da cooperação e o reforço dos laços de camaradagem e solidariedade entre os Bombeiros dos Países que têm a Língua Portuguesa como veículo de comunicação, promovendo acções que facilitem a troca de experiências e o conhecimento mútuo”.

Tive a honra de presidir, em representação da LBP e de Portugal, à primeira Presidência Executiva desta organização, no período 2008-2009.

Entretanto em Maio de 2009 realizou-se em Lisboa o Fórum Acção-Cooperação de Protecção Civil e Bombeiros dos Países de Língua Portuguesa, numa iniciativa conjunta da LBP e da Autoridade Nacional de Protecção Civil.

Nesta ocasião foi aprovado o “Programa Indicativo da Cooperação em Protecção Civil e Bombeiros nos Países de Língua Portuguesa”, instrumento orientador para a cooperação, subscrito, ao mais alto nível, por representantes dos oito países Lusófonos.

Em Maio de 2010 Angola assumiu a Presidência Executiva da UBPLP. O Brasil assumiu a mesma responsabilidade em Setembro de 2011.

Entretanto a assembleia geral da UBPLP para eleger os novos órgãos sociais deveria ter reunido em Portugal no ano passado. Tal não foi possível e a organização entrou num período de total estagnação.

Finalmente parecem estar reunidas as condições para, nos próximos dias 7 e 8 de Maio, reunir em Lisboa o V Encontro da UBPLP e assim relançar-se a actividade regular da organização.
Acredito firmemente nas potencialidades da cooperação com os países lusófonos, nomeadamente nos domínios da Protecção Civil e Bombeiros.

Defendo que a LBP deve desenvolver um papel determinante na dinamização deste desígnio. Por isso espero que de futuro isto seja entendido e sejam adoptadas as medidas necessárias para o efeito.


Duarte Caldeira
       Repórter Caldeira