12 março 2014

Drones na Covilhã: Sistema de Preservação da Natureza e Ajuda no Combate aos Incêndios

“Os meus pais são de Cortes do Meio e conheço a terra. No ano passado, os incêndios que se registaram na região fizeram-me pensar que era importante trabalhar aqui. Por isso, falei com pessoas de Cortes do Meio para lhes explicar como é que os drones podem ajudar na preservação da natureza e até no combate aos incêndios“, referiu Rudy Mendes, luso-descendente, piloto e proprietário da empresa belga Skycine Production.

A localidade de Cortes do Meio, Covilhã, recebeu, no final de fevereiro de 2014, um voo técnico com equipamentos drone (pequenos aparelhos voadores não tripulados) promovido pelo Baldio da localidade e o gabinete florestal da Câmara da Covilhã, em parceria com uma empresa belga.

“Drone ajuda-nos a perceber onde devem ser abertos caminhos para os carros de bombeiros e onde deve ser limpo o mato.”

De acordo com Rudy Mendes, a tecnologia aplicada nos drones permite que um aparelho chegue em poucos minutos ao local do incêndio, no qual recolherá a informação precisa (coordenadas) sobre a área que está a arder, passando a informação em tempo real para que a ação dos bombeiros seja mais rápida e eficaz.

Os aparelhos podem ser uma mais-valia “nos sectores da preservação e vigilância florestal”, pois permitem fazer um levantamento cartográfico e topográfico com elaboração de mapas de três dimensões e análise da vegetação existente.

A ideia não é substituir as pessoas no trabalho da prevenção contra incêndios, mas sim identificar locais críticos, onde essas mesmas pessoas devem atuar.

A freguesia de Cortes do Meio tem 47 quilómetros de extensão, grande parte dos quais situados em pleno Parque Natural da Serra da Estrela.

O NOCTULA Channel falou com David Bizarro, secretário da Junta de Freguesia, que afirmou que a sessão técnica de demonstração superou todas as expectativas. Explicou que a ideia é para avançar ainda este ano, pelo menos um drone a funcionar e no campo, com o objetivo de analisar as capacidades e funcionalidades do aparelho no terreno.

Estes aparelhos podem ser utilizados noutras áreas como a agricultura, busca e salvamento, avaliação de pontes e grandes edifícios, fotografia e filme, ou monitorização de sistemas ecológicos.

A ideia não é substituir as pessoas no trabalho da prevenção contra incêndios, mas sim identificar locais críticos onde, essas mesmas pessoas devem atuar.Onde devem ser abertos caminhos para os carros de bombeiros e onde deve ser limpo o mato, por exemplo.

Poderá ainda ser criada uma parceria com o IEFP, que dará formação aos futuros pilotos de drones.