11 março 2014

Com o número de Incêndios Florestais já registado em quatro dias, estarão os Especialistas certos?

Incêndio, ontem, em Granjal - Santa Comba Dão
A Autoridade Nacional de Protecção Civil registou no dia de ontem um total de 57 Incêndios Florestais em Portugal Continental.

Granjal - Santa Comba Dão, Cabril e Arestal - Vale de Cambra, Barcelinhos, Arouca, foram algumas das localidades onde os incêndios já deram algum trabalho. 

Dessas 57 ocorrências, 49 registaram-se durante o dia tendo sido as restantes 8, ocorrências nocturnas. 

Foram mobilizados para esses 57 Incêndios, 445 Operacionais e 126 veículos. 

Valores actualizados hoje, ás 7H00, registavam já 2 ocorrências desde as 00H. Uma dessas ocorrências foi na zona do Cando - Arouca, e por volta das 01H00 o cenário era este:
Incêndio na zona do Cando, Arouca - Aveiro

De acordo com o investigador em fogos florestais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) Paulo Fernandes, 
"O próximo Verão deve ser mais calmo em termos de fogos florestais no Norte e Centro do país, atendendo àquilo que ardeu no ano passado no Norte e Centro, este Verão, em princípio, vai ser relativamente calmo, abaixo da média, em termos de área ardida alertando para a excepção que pode ser a região da Serra da Estrela e o Alto Minho."
Os alertas do especialista surgem na altura em que se assinalam seis meses sobre o lançamento da petição sobre a gestão do fogo, que defende a criação de um corpo profissional de bombeiros florestais e a adopção de medidas preventivas de incêndios.

Dizia este mesmo especialista em 26/08/2013 ao Jornal PUBLICO:

“Paulo Fernandes sustenta que "os bombeiros se limitam a esperar pelo fogo na estrada", tendo muita renitência em intervir no espaço florestal o que torna inúteis muitas infra-estruturas de defesa da floresta contra incêndios.”

Contra factos, não há argumentos! E embora nada tenha contra quem estuda os Incêndios Florestais, factos são factos, e estudos são "previsões"....

Certo é que os registos não enganam.

  • Se num inicio da estação Primaveril, onde ser registou somente á quatro dias um aumento de temperaturas, para valores a rondar os 20ºC...
  • Após um enorme registo de chuvas durante largas semanas, o que fez com que as florestas tivessem ficado completamente alagadas de água, dando assim lugar com os ventos fortes que se sentiram á queda de árvores e ramas, aumentando assim a matéria combustível mas ficando a mesma completamente molhada, dificultando a ignição...
  • Numa altura em que as condições climatéricas não são totalmente favoráveis a fácil propagação dos Incêndios Florestais...

E já se registaram, desde o fim-de-semana, mais de 100 Incêndios Florestais em todo o Território Nacional.
Como será quando toda a manta florestal estiver seca, e se notar um decréscimo da humidade relativa no ar, um aumento ainda superior de temperatura e radiação, resumindo, quando houverem as condições climatéricas normais para uma época de Verão?...

Será que a previsão dos especialistas estará correcta?


Fica a minha questão...


    Marco Francisco
diariobombeiro@gmail.com