28 fevereiro 2014

Sindicato defende reposição dos meios de coordenação regionais do CODU


A delegação distrital de Faro do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA) defende que deve ser reposta a coordenação regional do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU). 

De acordo com os sindicalistas, o CODU no Algarve foi descontinuado, após a extinção da delegação regional do INEM/Algarve em 2012, “por questões meramente economicistas”, o que levou à centralização do sistema. 

“Existe um manifesto prejuízo para a população algarvia e para todos os que nos visitam, quando toda a gestão da logística e dos meios materiais (viaturas) e humanos se processa a 300 km de distância e completamente desarreigada das reais necessidades”, assinala o sindicato, em comunicado. 

A gestão dos pedidos de emergência fora da região aumentou o tempo de chegada e também a má referenciação dos locais, agravando o estado de quem precisa de assistência imediata, alerta o STFPSSRA. 

“O CODU foi criado para responder com prontidão e eficácia a quem necessita de Suporte Avançado de Vida. Para cumprir, torna-se necessário que os elementos que fazem parte do CODU conheçam bem a região, facilitando, assim, a ativação e orientação dos meios de socorro para o local exato e, mais importante, sem perda de tempo”, defende o sindicato. 

Os sindicalistas consideram “indispensável” e “fundamental” que a região “esteja preparada para dar uma resposta rápida e eficaz de emergência, urgência e socorro”, exigindo que o INEM “assuma as suas responsabilidades e volte a dar ao Algarve a importância que merece no quadro das ações desempenhadas por este Instituto”. 



fonte: DiáriOnline