22 fevereiro 2014

Proteção civil dos Açores registou mais 1251 ocorrências em 2013

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) registou 48.802 ocorrências em 2013, mais 1251 do que no ano anterior, a maioria na área da saúde (46.657 casos), foi hoje revelado.
Na apresentação do balanço de atividades da proteção civil açoriana em 2013, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, o presidente do SRPCBA, José Dias, divulgou ainda que o recém-criado 'call center' da saúde da região recebeu, desde dezembro de 2013, 26.912 chamadas, das quais 3008 resultaram em operações de suporte imediato de vida (SIV).

A maioria das intervenções ocorreu na ilha de São Miguel (1812 casos), seguindo-se a Terceira (905) e o Faial (291), as três ilhas onde existem ambulâncias com SIV.

O 'call center' da saúde, operacionalizado pelo SRPCBA e que centraliza, através do 112, uma linha de emergência e uma linha de aconselhamento de saúde, registou chamadas de todas as ilhas.
Presente na apresentação dos dados esteve o secretário regional da Saúde, Luís Cabral, que referiu trataram-se de números "extremamente encorajadores" e "bons indicadores" de uma "maior capacidade" de chegar à população.

Referindo que o SRPCBA dispõe de um orçamento anual para emergência medica pré-hospitalar de 3,8 milhões de euros, o governante disse querer "aumentar" a capacidade de resposta e de "diferenciação" da mesma na área da saúde.

"Estão programados, para este ano, vários cursos para melhor capacitar os bombeiros voluntários para poderem ter mais resposta nos primeiros socorros, não só no suporte avançado de vida, com desfibrilhação, mas também na capacidade de algumas medicações de venda livre poderem ser dadas pelos próprios bombeiros em situação de emergência", afirmou.

As 48.802 ocorrências registadas pela proteção civil açoriana em 2013 envolveram 53.422 viaturas e 105.250 bombeiros.

Além da maioria dos casos relacionados com a saúde (45.554), existiram ocorrências sobre acidentes (1233), incêndios (596), falsos alarmes (167), queimadas (83) e formação e exercícios (66).

Ao nível da formação, em 2013 foram ministrados 120 cursos em todas as ilhas do arquipélago frequentados por 1461 indivíduos num investimento de 134 mil euros.


fonte: Jornal da Madeira