01 fevereiro 2014

Bombeiros de Mafra em situações dificeis

Os Bombeiros da Corporação de Mafra estão a passar um momento difícil das suas vidas, deixando uma palavra de coragem e Força a todos eles

Chegam-nos dois testemunhos por alguém que sofre a agrura de se ser Bombeiro em Mafra:

"Ninguém merece!

O barulho da chuva na chapa provoca uma sinfonia que não imaginam!

O vento assobia e parece que vagueamos entre ele, quando na realidade ele é que anda cá por dentro!
Um cubículo que "oferece" galos ao entrar pela "porta grande" (gigante mesmo...)
Caramba...

Um dia quem sabe... nos dêem valor...
Só esperamos que não seja tarde demais!"



Nene Silva

mafra
A realidade engole lógicas e na ilógica, frequentemente, viramo-nos do avesso para conseguir vislumbrar um ponto que seja que abrilhante a nossa estupefação perante uma realidade esvaída que não devia existir mas, sim, existe!

Estou frente ao que dizem ser o actual “quartel” de Bombeiros de Mafra e, vertiginosamente, as minhas emoções, raivas e dúvidas afloram de forma quase incontrolável. Passem por lá, vejam as condições actuais dos nossos Bombeiros.

Daqueles soldados da Paz que salvam vidas, casas, matas e futuros. Daqueles que morrem nas labaredas em locais vestidos de morte. Daqueles que transportam os feridos, doentes, agredidos, agressores. Daqueles que fazem nascer novas vidas quando a força da Vida é superior a cálculos e a Luas.

Quando o frio partir e o calor chegar, por vezes agressivo e imprevisível, nos campos, florestas e herdades e começarem a crepitar nas vilas, cidades e aldeias e estas se tornarem em fogo indomável, pergunto a mim própria que “coragem” terão os responsáveis para pedir o que quer que seja a estes homens e a estas mulheres que vivem dias e noites em condições vergonhosas.

Para os meus ex-colegas a minha total admiração e orgulho e os votos de que a situação seja rapidamente ultrapassada."


Isabel Maria Bento