27 fevereiro 2014

Aquisição de Equipamentos Contra Incêndios Terá de ser Refeita


A Federação Distrital dos Bombeiros de Bragança alerta que a candidatura para aquisição de equipamentos de proteção individual de combate a incêndios teve de ser "refeita "devido ao "desmembramento" de algumas Comunidades Intermunicipais (CIM).

Esta situação poderá mesmo, resultar em atrasos na entrega do material de proteção aos soldados da paz pertencentes a corporações de localidades que passam a integrar as novas CIM, como é caso de nove concelhos do distrito de Bragança, onde há 12 corpos de bombeiros, acrescentou.

"Devido ao desmembramento de algumas CIM, as candidaturas tiveram de ser refeitas e poderá haver algum atraso na entrega dos equipamentos aos corpos de bombeiros", disse à Lusa o presidente da
federação, Diamantino Lopes.

Segundo o responsável, "há outro ponto importante que foi levantado por alguns comandantes na última reunião da Liga do Bombeiros e que dá conta de que a ficha técnica dos equipamentos em causa é diferente da que estava prevista no concurso inicial".

"Podemos estar aqui a cair no problema de aquisição de equipamentos por parte das CIM que na data da sua entrega poderão já não obedecer à circular técnica que está em fase de elaboração", frisou.

Por outro lado, Diamantino Lopes refere que poderá surgir outro problema, já que as candidaturas efetuadas, são contemplam 50 % dos efetivos de cada corpo de bombeiros.

"Face às mortes que ocorreram em 2013, poderá haver dificuldades em gerir a distribuição dos equipamentos individuais de combate a incêndios florestais pelos operacionais", frisou.

No entanto, o representante das associações humanitárias dos bombeiros do distrito de Bragança diz que as equipas de primeira intervenção serão as privilegiadas na distribuição dos equipamentos de proteção.

"Estas candidaturas só vão para equipar 50% dos efetivos de cada cooperação, cabendo às respetivas associações de bombeiros adquirir os restantes equipamentos, mediantes as características técnicas inscritas na ficha técnica, aprovada pela Liga dos bombeiros", concluiu.

Contactado pelo Lusa, o presidente da CIM " Terras de Trás -os -Montes", Américo Pereira, considerou que o assunto "não é matéria de notícia" e que tudo ficará "como inicialmente estava estipulado na candidatura inicial".



fonte: Noticias ao Minuto