27 janeiro 2014

Proteção civil emite alerta amarelo para seis distritos devido à agitação marítima

título blog 06 - alerta amarelo2A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu um alerta amarelo para sete distritos do continente entre as 12:00 de hoje e as 02:00 de quarta-feira devido à previsão de forte agitação marítima.

Em comunicado, a ANPC informa que, face à previsão de mau tempo pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), foi emitido um alerta amarelo, que prevê "ocorrência de fenómenos, que não sendo invulgares, podem representar um dano potencial para pessoas e bens".

O alerta amarelo "pressupõe também um incremento da monitorização e a intensificação, por parte do dispositivo de resposta, de ações preparatórias para eventuais intervenções".

O IPMA colocou hoje sob aviso laranja os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa entre as 12:00 de hoje e as 02:00 de quarta-feira, devido à previsão de ondas de noroeste com ondas de noroeste que podem chegar aos seis metros.

Também sob aviso amarelo, estão os distritos de Setúbal, Beja e Faro entre as 18:00 de hoje e as 02:00 de quarta-feira devido à previsão de agitação marítima, com ondas de noroeste até cinco metros.

A Madeira também vai estar sob aviso amarelo devido à agitação marítima com ondas de 4 metros entre as 18:00 de terça-feira e as 06:00 de quinta-feira.

Em comunicado, a ANPC alerta hoje para os possíveis acidentes na orla costeira e danos em estruturas junto à orla costeira.

Por isso, a ANPC recorda que o eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados.

A Proteção Civil recomenda à população a ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas e a não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima.

Aconselha também a população a estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

 

por Lusa / RTP