17 janeiro 2014

Família acusa bombeiros dos EUA de atropelar vítima de acidente de avião

A família de uma adolescente chinesa acusa bombeiros americanos de provocarem a morte dela. A menina teria sido atropelada pela equipe de resgate, depois de sobreviver a um acidente de avião, em São Francisco.

As imagens registradas por câmeras instaladas no caminhão e nos capacetes dos bombeiros mostram que ao menos um deles sabia que havia uma pessoa deitada no chão do lado de fora do avião. Era a menina Ye Meng Yuan, de 16 anos.

O bombeiro ainda alerta o motorista sobre a garota. Mas ninguém se preocupa em prestar socorro ou retirá-la do local. Segundo o legista que examinou Ye, naquele momento ela ainda deveria estar viva.

Em outro ponto da gravação, o mesmo motorista ignora a menina no chão e espalha espuma química por toda a área para conter o incêndio no avião.

A família de Ye alega que a menina foi atropelada pelos bombeiros. "O vídeo mostra que ao menos dois caminhões passaram por cima de Ye", afirma a advogada da família.

Três passageiros, incluindo Ye, morreram em julho do ano passado no acidente do voo da Asiana, a segunda maior companhia aérea da Coréia do Sul.

O avião bateu no muro de contenção do mar que fica na cabeceira da pista do Aeroporto Internacional de São Francisco, nos Estados Unidos: 304 pessoas sobreviveram ao acidente.

Os bombeiros disseram aos investigadores da Agência Americana de Segurança de Transporte que não prestaram socorro à menina porque pensavam que ela estivesse morta e que priorizaram o combate ao incêndio para ajudar os passageiros em perigo.

A família de Ye vai processar a cidade de São Francisco.



por Globo