03 dezembro 2013

“Ser bombeiro é ser voluntário”


O 36.º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Condeixa ficou marcado pelas homenagens. Ontem, o dia foi de recordar todos que os que já partiram e que com o seu trabalho e dedicação contribuíram para construir a história desta corporação. A tarde foi por isso de muita emoção, tendo mesmo havido momentos em que não foi fácil segurar as lágrimas. Foram muito sentidas as palmas para o sub-chefe Fernando Cotas, que faleceu há poucos dias. Foi a filha que recebeu o capacete de homenagem a quem completaria 33 anos de serviço. O comandante da corporação não deixou de referir a mágoa pelo facto de Fernando Costas não ter recebido crachá de ouro.

Mas se as homenagens foram para os que partiram – as vidas perdidas em incêndios no verão foram lembradas – mas também para os que compõem o corpo ativo do quartel e estão sempre disponíveis. Até porque, e como lembrou Fernando Gonçalves, comandante dos Bombeiros Voluntários de Condeixa (BVC), “ser bombeiro é ser voluntário”. E pela dedicação que sempre teve Carlos Manaia, comandante do Quadro de Honra, recebeu o crachá de ouro, a mais alta distinção.

Fonte: As Beiras