16 dezembro 2013

Emergências radiológicas: Exercício “Convex 3_NRBQ 2013”

No âmbito do exercício internacional "CONVEX", organizado de dois em dois anos pela Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA) e conduzido em Portugal pela Agência Portuguesa do Ambiente e pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, realizou-se no dia 21 de Novembro, em Santiago do Cacém, um exercício "LIVEX" com base num cenário de emergências envolvendo agentes radiológicos – Exercício "NRBQ 2013".

Pretendeu-se com este exercício testar a resposta nacional e distrital a um acidente envolvendo agentes radiológicos, integrando as forças e serviços com competência na presente área de intervenção e o de treinar os procedimentos decorrentes da Directiva Operacional Nacional N.º 3, da ANPC, dirigida a situações de emergência envolvendo agentes nucleares, radiológicos, biológicos e químicos (NRBQ).

O exercício "NRBQ 2013" envolveu um total aproximado de 130 operacionais, apoiados por 40 veículos, oriundos de mais de uma dezena de entidades: Corpos de Bombeiros de Alcácer do Sal, Grândola, Santo André, Santiago do Cacém e Sines, Serviços Municipais de Protecção Civil de Sines e Santiago do Cacém, Guarda Nacional Republicana, na componente policial e de protecção e socorro, através do Grupo de Intervenção em Protecção e Socorro, Instituto Nacional de Emergência Médica, Marinha, Exército e Força Aérea, para além do próprio Estado-Maior General das Forças Armadas, Direcção-Geral de Saúde, Agência Portuguesa do Ambiente e Instituto Superior Técnico.

Partindo de um cenário envolvendo uma componente security, em que uma viatura suspeita de transportar fontes radiológicas ilícitas se despista, embatendo num autocarro que transportava passageiros, este exercício move-se para uma situação típica de protecção civil na qual se integraram diferentes capacidades técnicas e operacionais: controlo de trânsito, salvamento e desencarceramento, emergência pré-hospitalar, avaliação e reconhecimento, instalação e operacionalização de um posto de comando operacional, comando, controlo e coordenação, detecção e identificação de fontes radiológicas, processo de descontaminação de operacionais e vítimas e contentorização e transporte das fontes.

O "NRBQ 2013" constituiu-se numa excelente oportunidade de treino e formação em que as várias entidades envolvidas, seja de nível nacional, seja distrital ou mesmo local, puderam testar as suas capacidades internas e, sobretudo, a interacção com as forças e serviços que partilham responsabilidade em cenários desta natureza.

Não sendo as emergências envolvendo fontes radiológicas um fenómeno frequente em Portugal, estas podem ser classificadas como situações de baixa probabilidade/alto impacto e pelos potenciais danos que podem acarretar devem merecer uma adequada atenção por parte das autoridades nacionais competentes.

A ANPC continua assim a apostar na preparação para aquelas que são as situações de emergência mais frequentes mas também para as que se constituem quase como uma excepção mas que nem por isso podem ser negligenciadas. Através do CDOS de Setúbal, e no âmbito do presente exercício, decorreu no Pinhal Novo, 3 dias antes do exercício, uma importante sessão de sensibilização para emergências radiológicas que contou com a presença de elementos oriundos dos Corpos de Bombeiros do distrito e também dos restantes agentes de protecção civil e na qual se procurou transmitir informações e dados cruciais para os operacionais que um dia poderão ser confrontados com um cenário desta natureza.

O Exercício "CONVEX 3_NRBQ 2013" foi o segundo exercício realizado em Portugal com base num cenário envolvendo agentes radiológicos.

Fonte: Stúbal na Rede
Por: Patrícia Gaspar (Comandante Operacional Distrital de Setúbal)