27 dezembro 2013

Bioapis ajuda Bombeiros de Vimioso

15971Uma empresa de Vimioso vai doar parte das receitas aos Bombeiros Voluntários da vila. A Bioapis, que produz e comercializa mel, está instalada na zona industrial e quer ajudar os soldados da paz com a venda dos seus produtos, atribuindo dois cêntimos da venda de cada unidade a esta causa social.

O responsável da empresa, Jorge Fernandes, assegura que faz todo o sentido ajudar os bombeiros, tendo em conta o trabalho que desenvolvem na defesa da natureza.

“Iremos entregar-lhes um donativo no próximo ano resultado das nossas vendas. Oxalá que as nossas vendas de mel, da marca Bioapis, sejam significativas, porque assim podemos ajudar com um montante maior. Porque entendemos que os bombeiros voluntários fazem um trabalho importante na época dos incêndios. É o reconhecimento pelo trabalho que eles fazem e também é uma forma de nós podermos ajudar. O mel é um produto que sai da natureza, eles defendem a natureza e, portanto, acho que faz todo o sentido”, realça o empresário.

Para o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros de Vimioso, Henrique Machado, esta ajuda é bem-vinda. “Foi com agrado que recebi esta vontade de eles nos comparticiparem com algum dinheiro da sua produção. É importante que estas empresas pequenas, que se viram para o exterior, exportam, e criam emprego no nosso concelho, também contribuam para que os bombeiros possam desempenhar melhor a sua função, tendo meios económicos para tal”, salienta o representante dos Bombeiros de Vimioso.

Esperança nos jovens

A Bioapis inaugurou oficialmente as suas instalações na passada sexta-feira, com a presença do director regional Adjunto da Agricultura e Pescas do Norte, que elogiou este projecto e realçou a importância das iniciativas ligadas à agricultura para a economia do País.

“A agricultura é um dos motores que puxam pela nossa economia. Houve uma fase do PRODER em que as coisas andaram muito devagar, mas nos últimos três anos tiveram uma realização muito grande, que se traduziu na instalação de muitos jovens, que nos dão uma certa esperança de que a agricultura do Norte tem futuro. São jovens com qualificação académica e com uma grande vontade, como é este exemplo, e acreditamos que a maior parte deles vão ficar na agricultura, porque muitos fizeram um investimento pequeno e já fizeram novos investimentos recorrendo ao PRODER”, realça Adelino Bernardo.

Também o presidente da Câmara de Vimioso assistiu com agrado ao crescimento deste projecto. “Nesta época de Natal é uma boa prenda para o concelho. Sinal que nós temos aqui recursos que temos que potenciar, neste caso o mel, e de facto esta unidade tem muita qualidade e vai avançar agora com a internacionalização”, sublinha Jorge Fidalgo.

A Bioapis está já a trabalhar há cerca de dois anos e quer agora reforçar a presença no mercado com a aposta na internacionalização.

 

por Jornal Nordeste