23 novembro 2013

Rotary Club Braga homenageou soldados da paz

53787_230x180Quinta-feira à noite, no Museu D. Diogo de Sousa, ponto de encontro habitual das iniciativas do Rotary Club de Braga, viveram-se momentos de emoção consequentes das intervenções dos oradores da noite, entre cerca de quatro dezenas de presenças entre rotários e convidados.

“Precisamos dos Bombeiros” é a frase que resume o conjunto dos discursos pronunciados, a justificar a distinção.

Para que mereçamos “a grandeza de sentimentos que nos faz esquecer de nós (dar de si antes de pensar em si)”, como disse o presidente do Rotary Club de Braga, Ferreirinha Antunes, é de superior importância que apoiemos os Bombeiros para que eles próprios se sintam mais felizes no desempenho de tarefas em nome da sua divisa ‘Vida por Vida’.

Porque os Bombeiros, frisou a governadora Goreti Machado, são homens e mulheres que “pensam em salvar os outros”. Por isso mesmo solicitou o apoio dos bracarenses para o trabalho que está a ser levado a cabo no quartel dos Bombeiros Voluntários de Braga para que as instalações possam dispor de camaratas e casa de banho para as suas bombeiras.

O contributo dos bracarenses pode traduzir-se na oferta de materiais — sacos para colchões, cacifos individuais, por exemplo — ou em dinheiro com direito a recibo. Neste momento são precisos 1000 euros para que se concretizem os imediatos objectivos da corporação.

Os jovens bombeiros Samuel e Sofia, presentes neste jantar com o presidente da corporação António Machado e o comandante António Cerqueira, têm a seu cargo a missão de receber e esclarecer os cidadãos que pretendam ajudar.

Este jantar festivo permitiu também que a líder da recém-criada AMADOS — Associação Minhota de Apoio ao Doente Oncológico de Senologia, Célia Ribeiro, apresentasse, num discurso emocionado e emocionante, o projecto para ajudar as mulheres vítimas do cancro da mama.

A próxima iniciativa da as sociação para angariação de fundos está agendada para 7 de Dezembro, num jantar solidário nas instalações da ex-Grundig.

Cumpridas as formalidades habituais do protocolo Rotary, o presidente Ferreirinha Antunes lembrou que o Rotary Internacional indicou Outubro o mês dedicado aos serviços pofissionais.

Embora com um ligeiro atraso, a escolha do Rotary Club Braga-Norte recaiu sobre os Bombeiros Portugueses, na pessoa da corporação voluntária de Braga.
Para Ferreirinha Antunes, “ser bombeiro é um estado de alma. É transmitir aos outros o que existe de melhor num ser humano: amor, altruísmo, generosidade e um abraço permanente de coração aberto”.

Apontou depois as semelhanças entre rotários e bombeiros na “satisfação do dever cumprido sem esperar gratidão”, terminando a sua intervenção com a declamação de poema seu alusivo aos bombeiros.

O presidente da direcção dos Voluntários de Braga, depois de receber a placa oferecida pelo Rotary, lembrou os que já partiram, destacando o antigo comandante da corporação, Óscar Serra. E em relação aos que continuam a dar o seu contributo dirigiu palavras de apreço para com Fernando Lima Marques, past-governador do Rotary, ali presente.

A homenagem “foi uma agradável surpresa”, acrescentou António Machado, frisando haver “um grande grupo de homens e mulheres dispostos a dar a vida pelos bracarenses”.

O comandante António Cerqueira destacou o facto de ser esta a primeira vez que os Bombeiros Voluntários de Braga são homenageados. Um discurso a exaltar os feitos dos bombeiros e com críticas para os que não entendem o desempenho generoso dos soldados da paz e para quem não cuida da limpeza das matas. “Temos de mudar mentalidades”, disse.

Antes do discurso de encerramento de Goreti Machado, o rotário Gil Duarte saudou e enalteceu o surgimento da AMADOS, apelando ao apoio para a nova associação.

 

por Correio do Minho