30 novembro 2013

Mau tempo causa "situação de castástrofe" na Madeira



Autarca fala em "situação de castástrofe" na freguesia de Porto da Cruz, no concelho de Machico. A maior preocupação é o abastecimento público de água na região afetada.

A freguesia do Porto da Cruz, no concelho de Machico, vive esta sexta-feira uma "situação de catástrofe completa" devido à forte precipitação registada durante a última noite naquela zona da Madeira, alertou o presidente da câmara de Machico em declarações à agência Lusa.

"É uma situação de catástrofe completa e o panorama é mais sério com o clarear do dia", declarou Ricardo Franco, adiantando que as fortes chuvadas provocaram "o transbordo de vários ribeiros e ribeiras, várias derrocadas que bloquearam o trânsito nas vias regionais e municipais, habitações alagadas e populações isoladas, além de pessoas que ficaram ligeiramente feridas porque foram arrastadas e danos em outras casas".

O autarca mencionou o caso particular de uma habitação em que a família teve de ser retirada do local. "Pelo menos três pessoas ficaram ligeiramente feridas porque foram arrastadas devido a esta ocorrência", referiu Ricardo Franco, que apontou ainda a situação de "uma oficina onde todo o material que se encontrava no andar térreo desapareceu", inclusive viaturas, bem como quedas de muralhas e muros em vários locais.

Ao nível da circulação em Porto da Cruz, freguesia localizada no norte da ilha da Madeira, o responsável referiu que a Via Expresso, principal acesso à localidade, ficou bloqueada devido a uma grande derrocada e que as autoridades demoraram "três horas e meia a abrir um corredor de segurança". Foram ainda identificadas dificuldades em diversas vias municipais.

SITUAÇÃO EXTRAORDINÁRIA

"Esta é uma situação extraordinária em termos de chuva, havia o alerta amarelo, e estamos a acudir à situação com máquinas privadas, porque a câmara não dispõe deste tipo de material", realçou o autarca de Machico, informando que, com a luz do dia, será efetuado "um levantamento dos prejuízos para elaborar um relatório para apresentar ao Governo Regional e a quem de direito para ajudarem".

A região montanhosa da ilha da Madeira está esta sexta-feira, até às 17h59, sob aviso laranja, o segundo mais grave numa escala de quatro níveis, devido às previsões de chuva e trovoada fortes, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA já tinha colocado na quinta-feira o arquipélago da Madeira sob aviso amarelo, o terceiro mais grave na mesma escala, e mantém este aviso para hoje, a partir das 18h00 e até às 05h59 de sábado.

PRIORIDADE É RESTABELECER ABASTECIMENTO DE ÁGUA

O presidente da Investimentos e Gestão de Água da Madeira (IGA) disse esta sexta-feira que a maior preocupação é restabelecer o abastecimento de água e resolver os danos na rede de esgotos no Porto da Cruz (Machico).

"Neste momento, a nossa maior preocupação é o abastecimento público, há problemas generalizados que estão em resolução", afirmou o responsável, apontando que "a situação mais grave é no Porto da Cruz", a freguesia mais afetada pelas fortes chuvas da noite passada.

Nesta localidade da zona norte da ilha da Madeira, "o principal sistema que fica na Cruz da Guarda simplesmente foi destruído pela intempérie", adiantou Pimenta de França, assegurando que o IGA está a "tentar arranjar uma solução para fazer um bypass ao próprio reservatório para pôr água na rede".

O administrador apontou que esta situação está a "ser tratada, mas ainda não tem a solução porque o acesso é difícil, é impossível [ir] de carro", e foi necessário o pessoal deslocar-se a pé para fazer o levantamento.

"Se for o que nós imaginamos, penso que em 24 horas estará resolvido", afiançou, referindo que "há diversas pequenas ruturas na rede de distribuição e onde sai água entra qualquer coisa".

Fonte: CM