31 outubro 2013

Simulacro de incêndio no Instituto de São Tiago em Proença-a-Nova

PROENÇA-A-NOVA – O fumo invadiu os corredores e o toque intermitente da campainha deu o alerta para que alunos e professores do Instituto de São Tiago deixassem as salas. Em três minutos e onze segundos todos estavam concentrados no ponto de encontro, junto ao pavilhão desportivo, demonstrando rapidez na evacuação que testou o plano de emergência da escola. O simulacro realizado ontem, que envolveu meios locais e distritais, teve como cenário um incêndio causado por um sismo, seguindo a temática desenvolvida em todo o território pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.
 
Promovido pelo Serviço Municipal de Proença-a-Nova, com a colaboração do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, dos Bombeiros, dos Sapadores Florestais, da GNR e do Instituto, o exercício contemplou ações de demonstração em que participaram todas as turmas. A par do ataque às chamas – que permitiu demonstrar o uso de água e de espuma –, foi feita a assistência a feridos, um dos quais necessitou de ser reanimado.

Terminado o simulacro e feito o balanço da intervenção de cada um dos agentes, os alunos foram divididos em grupos que percorreram diferentes apresentações de valências de proteção e socorro.

A Escolinha de Trânsito, dinamizada pela GNR, despertou a curiosidade dos alunos do 5º e 6º anos, que experimentaram a fazer o circuito na pele de ciclistas e de peões. Coube ainda a alguns vestir a farda, apontando falhas ou erros de circulação.

O posto móvel do CDOS explicou como é feito o planeamento e comunicações, o Corpo de Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova mostrou os meios de combate a incêndios e abordou noções de suporte básico de vida e os Sapadores Florestais demonstraram os trabalhos de silvicultura e defesa da floresta contra incêndios. Além da Escolinha de Trânsito, a GNR participou também com o destacamento de intervenção e binómios cinotécnicos de deteção de droga.
 
 
por Local.pt