28 outubro 2013

Mau tempo na Europa faz pelo menos 10 mortos

A vaga de mau tempo que está a afetar o norte da Europa fez pelo menos 10 mortos e deixou sem eletricidade mais de 535 mil casas.

No Reino Unido, que enfrentou hoje a maior tempestade dos últimos cinco anos, morreram pelo menos quatro pessoas, incluindo uma adolescente de 17 anos, que foi surpreendida enquanto dormia na sua casa pré-fabricada, e um cinquentenário, que ficou preso no carro. As duas vítimas morreram na sequência da queda de árvores.

Os corpos de um homem e de uma mulher foram encontrados nos escombros de três casas que desmoronaram após uma explosão possivelmente provocada por uma rutura na rede de distribuição de gás.

Um rapaz de 14 anos continuava desaparecido na região de Sussex (sul).

A queda de árvores e inundações levaram a cortes de estradas e linhas férreas e a rede de distribuição de eletricidade registou graves perturbações afetando cerca de 460 mil lares.

Cerca de 130 voos, perto de 10% do tráfico diário, foram anulados no aeroporto de Heathrow, enquanto várias linhas do metro de Londres registaram atrasos significativos.

A intempérie, designada 'Christian', também fez vítimas mortais em França, Alemanha, Holanda e Dinamarca.

Na Holanda, em Amesterdão, uma mulher morreu e um homem ficou ferido na sequência da queda de uma árvore, informou a polícia local.

As autoridades holandesas aconselharam a população a permanecer em casa por causa da tempestade, que perturbou significativamente o funcionamento da rede de transportes.

Na Alemanha, três pessoas morreram, uma mulher, um homem de 39 anos e uma criança, quando os carros em que viajavam foram atingidos por árvores. Os acidentes aconteceram em Gelsenkirchen, na região oeste do país, e em Basse-Saxe (noroeste).

A circulação dos comboios regionais no estado de Schleswig-Holstein, perto da fronteira com a Dinamarca, foi interrompida. Também foram registadas perturbações nos transportes de Hamburgo, a segunda cidade alemã.

No território francês, perto de 75 mil casas ficaram privadas de eletricidade.

Uma mulher de 47 anos foi arrastada pelas vagas registadas em Belle-Ile (oeste) e o seu corpo acabaria por ser encontrado numa praia algumas horas mais tarde.

A rede francesa de transportes (marítimos, terrestres e ferroviários) também foi fortemente afetada.

Em França, os ventos atingiram em algumas zonas os 147 quilómetros/hora.

Na Dinamarca, um homem acabou por morreu quando foi atingido por um tijolo que caiu de um prédio que ruiu a cerca de 60 quilómetros a noroeste de Copenhaga.

A maioria dos comboios dinamarqueses paralisaram e cerca de 500 passageiros ficaram retidos dentro de 35 aviões no aeroporto internacional de Copenhaga. Os ventos fortes impediram a instalação das estruturas necessárias para realizar o desembarque dos passageiros.

Fonte: DN