31 outubro 2013

Helicóptero em Vila Real deixará de fora do raio de ação concelhos como Miranda do Douro

As populações de concelhos como Miranda do Douro, Mogadouro, ou Freixo de Espada ficarão desprotegidas caso o helicóptero do INEM seja transferido para Vila Real.

O alerta chega do presidente da câmara municipal de Macedo de Cavaleiros.

Duarte Moreno diz que com o meio de emergência em Vila Real, há uma franja de concelhos, os mais afastados dos principais hospitais que ficarão de fora do raio de ação do helicóptero.

“Não abrange grande parte dos concelhos, como Miranda do Douro. Também Mogadouro, Vinhais, Freixo ficam fora, ou seja, com o helicóptero em Vila Real havia uma parte significativa da população do distrito ficaria sem esse meio de cobertura. E não vai só buscar doentes, o helicóptero também leva a ação médica às pessoas.

Por exemplo, Moncorvo estaria a 50 quilómetros de Macedo e em Vila Real estará a 100 quilómetros. A Miranda do Douro, de Vila Real já não tem sequer, essa capacidade”, explica o autarca.

Esta será um dos argumentos fortes que os autarcas querem apresentar ao INEM, no sentido de reverter a decisão já conhecida de retirar o helicóptero do distrito de Bragança.

Mais uma batalha está a ser travada pela aeronave de emergência.

De salientar que na passada quarta-feira foi submetida uma nova providência cautelar sob a aforma de ação popular no Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela.

Para este sábado está agendada uma nova manifestação pela permanência do meio de socorro em Macedo de Cavaleiros, a partir das 19 horas.

“Basta de definhar a saúde no Nordeste Transmontano”, é o mote do protesto.
 
 
por Onda Livre