22 outubro 2013

Bombeiros australianos se preparam para o pior com a volta do calor

SYDNEY, 22 Out (Reuters) - Bombeiros australianos trabalhavam desesperadamente nesta terça-feira para tentar conter os incêndios florestais que se espalham pelas montanhas a oeste de Sydney, mas a previsão de ventos fortes e muito calor leva as autoridades a temer pela destruição de mais casas e vidas.

Mais de 200 imóveis já foram consumidos pelo fogo no Estado de Nova Gales do Sul desde quinta-feira, quando o fogo começou a se espalhar por comunidades isoladas na periferia de Sydney, destruindo casas inteiras. Um homem sofreu um ataque cardíaco e morreu tentando proteger sua casa.

"A previsão e o cenário para amanhã são os piores possíveis. Em dias como amanhã, há um potencial muito real de perda de lares e perda de vidas", disse Shane Fitzsimmons, chefe do serviço estadual de combate a incêndios florestais.

Havia nesta terça-feira 60 focos de incêndio, sendo o maior e mais perigoso nos montes Blue, cerca de 100 quilômetros a oeste de Sydney.

O fogo deve voltar a se espalhar na quarta-feira, quando a temperatura deve ficar na faixa dos 35ºC, e ventos com rajadas de até 100 km/h. Fitzsimmons recomendou que todos deixem a região dos montes Blue até a hora do almoço.

As autoridades determinaram que as escolas na montanha suspendam as aulas na quarta-feira, e asilos para idosos foram desocupados. O chefe dos bombeiros florestais disse que a prioridade da sua equipe será "preservar vidas e salvar o máximo de propriedade que pudermos", mas alertou que nem todas as vítimas poderão ser socorridas a tempo.

Os primeiros incêndios desta primavera já consumiram mais de 120 mil hectares e têm um perímetro de cerca de 1.600 quilômetros. A poluição atmosférica disparou em alguns bairros de Sydney na terça-feira, chegando a níveis perigosos, e a cidade ficou coberta de cinzas.

As seguradoras já receberam pedidos de indenização num total equivalente a 90 milhões de dólares, e o governo de Nova Gales do Sul declarou estado de emergência, o que lhe permite ordenar desocupações de imóveis.

Milhares de bombeiros, inclusive de outros Estados e da Nova Zelândia, participam da operação, usando centenas de caminhões e 90 aeronaves.

A polícia deteve vários menores suspeitos de iniciarem incêndios. Outros focos foram causados pela movimentação de cabos elétricos em decorrência dos ventos fortes, segundo os bombeiros.

Com clima seco e uma área gigantesca, a Austrália é particularmente propensa a incêndios florestais. Em 2009, o chamado "Sábado Negro" causou 173 mortes e prejuízos em torno de 4,4 bilhões de dólares no Estado de Victoria.
 
 
por Lincoln Feast / Reuters