09 julho 2012

Ex-toureira Inês Ruivo suicida-se na Ponte Salazar

Inês Margarida Neves Ruivo, de apenas 22 anos (completados no passado dia 19 de Maio), ex-candidata no concurso "À Procura de Novos Toureiros", promovido pela empresa do Campo Pequeno, anunciada para uma Aula Prática de Toureio no próximo dia 11 de Agosto em Pedrogão do Alentejo, suicidou-se às 10 horas da manhã de quinta-feira passada atirando-se da Ponte de Salazar, em Lisboa.
Antes de o fazer, anunciou o seu acto ao ex-namorado, em telefonema e por sms, o bandarilheiro e ex-novilheiro João Carlos Lorena, com quem viveu durante dois anos, até Março passado.
"Não posso dizer nada, porque está tudo em segredo, abafado pela Polícia Judiciária Militar, até que saia um relatório" - disse Lorena.
Inês Ruivo era actualmente oficial do Exército e exercia funções como condutora do director do Instituto de Odivelas, coronel Serra.


Seguia sozinha, conduzindo a viatura militar e fardada, quando parou o automóvel no tabuleiro da Ponte e mergulhou de cabeça nas águas do Tejo. Mesmo atrás, seguia uma viatura da PSP. Os dois agentes tentaram evitar o seu acto, mas nada puderam fazer.


"Vivi dois anos com a Inês, estávamos separados desde Março, mas continuava a ser o seu maior amigo, confidenciava-me tudo", recorda o toureio Lorena.
Inês Ruivo, natural de São Sebastião da Pedreira (Lisboa), residia na Charneca de Caparica e desde muito nova que frequentava a quinta do cavaleiro Rui Fernandes, onde seu pai a levava. Influenciada pelo conhecido cavaleiro e também pelo antigo toureiro José Moita da Cruz, acabou por tentar a sua sorte como toureira apeada.
                                                                                                                            Foto João Carlos Lorena

Em 2007, numa entrevista a Hugo Calado no site "toureio.com", explicou que concorreu ao concurso do Campo Pequeno depois de ler uma convocatória no jornal "Farpas". Nessa mesma entrevista contou que usava o nome artístico de "La Casta" (com que estava anunciada no festejo de Agosto próximo em Pedrogão) por ter sempre como referência um tio, a quem chamavam "Casta Rija" e que "se suicidou quem eu era muito pequenina".

Quinta-feira passada, Inês Ruivo combinara com o ex-companheiro João Carlos Lorena ir à corrida nocturna do Campo Pequeno. A sua trágica morte "não foi noticiada em lado nenhum", diz o popular bandarilheiro.
À Família enlutada e ao nosso querido amigo João Lorena endereçamos, nesta hora de dor, os mais sentidos pêsames.


Fonte: http://www.farpasblogue.blogspot.pt/
Fotos: DR


NOTA: Administração Diário envia novamente as sentidas condolencias á familia, aos amigos é entidade militar.

A noticia foi publicada na pagina do facebook Diário de um Bombeiro na hora!