18 dezembro 2010

Presidência do Conselho Executivo da LBP: Comandante Jaime Marta Soares é Candidato

O Comandante Jaime Marta Soares, presidente da Mesa de Congressos da LBP, é para já o primeiro candidato para as eleições que irão escolher os órgãos sociais da confederação para o triénio 2011/2013.
O presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra anunciou a sua candidatura com uma mensagem que o «Bombeiros de Portugal» divulga:
«Caros companheiros, Tem como objectivo esta mensagem informá-los de que decidi candidatar-me a Presidente do Conselho Executivo da nossa confederação, Liga dos Bombeiros Portugueses.
Reflecti profundamente sobre a minha decisão, aconselhando-me a minha consciência de que o devia fazer, pelo profundo respeito que tenho pela nossa nobre causa e por todos vós, dirigentes e elementos de comando das muitas Associações e Corpos de Bombeiros dos vários pontos de Portugal Continental e Regiões Autónomas.

Candidatamo-nos porque queremos, entre muitas outras opções:

- Dignificar os bombeiros e a sua importante missão na sociedade portuguesa, redefinindo o seu Estatuto Social;

- Valorizar o exercício do voluntariado na prevenção, apoio e socorro, em moldes modernos e adequados à realidade dos dias de hoje;

- Garantir o reforço, continuidade e extensão a novas situações do FPSB;

- Assumir clara e inequivocamente propostas legislativas e regulamentares de autonomia estruturante no âmbito da Protecção Civil em Portugal;

- Pugnar por um modelo de sustentabilidade das associações que, para além do adequado financiamento, garanta também estabilidade e desenvolvimento no âmbito da formação, da dotação de meios e equipamentos;

- Institucionalizar relações com todos os parceiros sociais, políticos, económicos ou outros, num diálogo franco e aberto, mas onde os Bombeiros Portugueses estarão sempre no patamar primeiro, qualquer que seja o estatuto do interlocutor.

Acompanham-me, para já, neste desafio muitas mulheres e homens, com farda e sem farda, que comungam do mesmo objectivo – honrar e dignificar o associativismo e o voluntariado, como sustentáculo da realidade mais nobre de Portugal, a de Bombeiro Voluntário.
Queremos que este grupo aumente, na certeza de que viemos para unir e, não obstante poder haver diferenças entre nós, não tenho dúvidas de que teremos em comum a luta pelos mesmos ideais.»

in: LBP